Confira dicas de filmes de logística, gestão e empreendedorismo

filmes de logistica

Confira a seleção de filmes e séries que tratam sobre a logística nas suas diversas facetas. Sem dúvidas, um grande aprendizado e lições valiosas para quem atua na área! 

O mercado de logística vem ganhando cada vez mais destaque no cenário econômico. Afinal, praticamente tudo que consumimos existe um serviço de logística por trás. 

Para que tudo isso aconteça, a gestão deve acontecer de modo integrado com apoio de inúmeras tecnologias. No intuito de trazer informações e entretenimento trouxemos algumas dicas de filmes de logística, confira! 

Conheça 5 filmes de logística

1 – Lunchbox

Na Índia, existe um excelente sistema de logística de entrega de refeições já pesquisado por Harvard e que atende aos requisitos do famoso sistema de qualidade “Six Sigma”. Este sistema de entregas se tornou inclusive um Case em Harvard, intitulado “Os Marmiteiros de Harvard”.

 Ele até considera a logística reversa quando as marmitas voltam vazias para as casas que deixaram. As entregas são feitas de várias maneiras: primeiro, as marmitas são recolhidas na bicicleta; depois transportadas por trem para finalmente ser entregue nos escritórios. A margem de erro é muito baixa. 

O filme, estrelado por Nimhat Kaur e Irrfan Khan, coleta de alimentos, suprimentos, romances e explica um pouco mais sobre a cultura do país.

2 – Um senhor estagiário 

O filme é sobre a história de uma operação de um e-commerce de moda bem conceituado, mas são os detalhes que chamam atenção. A proprietária da loja, estrelado por Anne Hathaway, realiza compras na sua própria loja a fim de avaliar a operação logística. Esse acompanhamento é um dos segredos de sucesso da empresa. 

Na outra ponta da história está o ator Robert De Niro, que vive um executivo aposentado e viúvo, desmotivado e entediado, que começa a estagiar na startup de moda.  O filme aborda a questão da mulher em cargos de liderança, a convivência entre gerações diferentes no trabalho e o peso entre carreira e vida pessoal. 

3 – Senhor das armas

O filme é estrelado por Nicolas Cage, Jared Leto e Ethan Hawke, a trama principal gira em torno de Yuri Orlov (Cage) um traficante de armamentos. 

Após sobreviver a um tiroteio entre mafiosos russos, Yuri tem uma ideia que vai mudar definitivamente a sua vida. Ele convence seu irmão mais novo Vitaly a ser seu sócio no tráfico de armas. Toda a ascensão do poderoso traficante internacional é acompanhada de perto por um agente da Interpol. 

Mesmo tratando de guerras, tráfico de drogas e geopolítica, esse também está entre os filmes que abordam a logística. É possível destacar cenas a respeito de procedimentos de fabricação, cadeia de fornecimento e entrega ao cliente final.

4 – Incontrolável

Uma história baseada em fatos reais conta diversas situações relacionadas à logística, como as imprudências e as falhas humanas que levam à iminência de uma grande catástrofe. O enredo apresenta uma grande locomotiva sem tripulação, fora de controle e prestes a descarrilar. 

Dos filmes que abordam a logística, este traz uma reflexão a respeito das tomadas de decisões precipitadas dentro das grandes organizações envolvendo situações que requerem grandes cuidados para evitar danos maiores. 

A situação é tensa e pode piorar ainda mais, pois o trem carrega produtos químicos tóxicos que poderiam facilmente destruir a cidade mais próxima, causando um imenso desastre ambiental.

Leia mais: 06 livros para aprender mais sobre mercado de logística

5-  Breaking Bad

A série de sucesso e diversas vezes premiadas ensina bastante aos empreendedores, principalmente, sobre a operação logística.  A história fala sobre a vida de  Walter White (Bryan Cranston), um professor de química frustrado que descobre estar com câncer em estágio avançado e resolve fabricar e traficar metanfetamina para garantir a situação financeira da família. 

Os episódios mostram a movimentação eficiente dos produtos, desde a fabricação ao contato com os fornecedores e distribuidores. Apesar de lidar com uma substância ilegal, a série retrata a importância do cumprimento dos prazos trazendo valiosas reflexões sobre gestão e operação logística. 

Bônus extra: filmes sobre gestão e empreendedorismo

fi

Fonte: Brasil Escola

Os aprendizados não vêm somente dos filmes de logística, mas outros enredos também nos trazem aprendizados, reflexões e alguns podemos até conhecer a história por trás de grandes pessoas como Walt Disney e Mc Donalds. Por isso, confira essa lista de alguns filmes que abordam sobre gestão de negócios e empreendedorismo. 

1- Fome de Poder 

A obra conta a trajetória da rede de fast-food mais famosa do mundo: o McDonald’s. “Fome de Poder” apresenta a importância do cuidado nas negociações, além do valor de uma marca com boa reputação.

2- Walt Antes do Mickey 

O filme retrata a história de Walt Disney nos anos que antecederam a criação de seu personagem mais icônico, o Mickey Mouse.

Repleta de dificuldades e erros, mas também de decisões certeiras, a trajetória revela vários traços empreendedores do animador, roteirista e cineasta, que aprendeu desde cedo a batalhar para tirar os sonhos do papel.

3-  O Homem que Mudou o Jogo 

Também baseado em fatos, o longa foi inspirado no livro “Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game”, escrito por Michael Lewis. Interpretado por Brad Pitt, o personagem central se chama Billy Beane e atua como gerente do time de beisebol Oakland Athletics.

O filme exalta a flexibilidade, capacidade de se reinventar e adaptar para obter uma performance superior, além do espírito inovador – todas marcas dos empreendedores de sucesso.

4-  A Rede Social 

Outro drama que se concentra na vida de um gênio da tecnologia, a obra mostra os fatos polêmicos que levaram à fundação do Facebook, e acaba revelando traços interessantes sobre Mark Zuckerberg e seus colegas.

“A Rede Social” aborda a importância de investir em ideias criativas e maneiras de torná-las rentáveis. Também alerta sobre a escolha de parceiros confiáveis e ética nos negócios.

Gostou da lista de filmes de logística? Assine a nossa newsletter e continue acompanhando os conteúdos sobre o mundo da logística. 

Gestão logística: 6 dias para cumprir o prazo de entrega

prazo de entrega

Tempo é palavra de ordem na logística. Para cumprir os prazos de entrega é preciso ter uma boa gestão dos processos, independentemente de qual seja o setor de atuação da empresa. 

Do preparo do produto até a entrega no destino final, os desafios enfrentados são inúmeros. No entanto, para que as empresas possam atingir os resultados e se manterem competitivas no mercado, veja algumas medidas que elas podem tomar para cumprir os prazos de entrega. 

Como funciona uma gestão de entregas?

A gestão de entregas compreende todos os processos envolvidos no transporte e movimentação de produtos de uma empresa, desde a separação do pedido até a chegada da mercadoria no destino final. 

Quando o pedido chega na central de distribuição, uma série de atividades se tornam necessárias para transportar e entregar a mercadoria para o cliente. Além de realizar a correta triagem e transferência, é preciso estabelecer a roteirização, monitorar o andamento das entregas e ainda estar preparado para contornar imprevistos. 

Isto se adapta a qualquer tipo de negócio mas, é claro, contando com suas particularidades. Por exemplo, uma hamburgueria o processo de entrega começa na chegada do pedido. 

baixar ebook de food delivery

O estabelecimento precisa organizar a ordem da preparação dos pedidos, monitorar o tempo de execução, distribuir entre os entregadores a quantidade de sanduíches, planejar a rota, monitorar o pedido durante o trajeto e até avaliar a satisfação do cliente. Tudo isso faz parte da gestão de entrega.

O que afeta o prazo de entrega?

Como exemplificamos no tópico anterior, diversos detalhes na gestão de entrega podem impactar no tempo. Podemos citar algumas situações que prejudicam o cumprimento do prazo da entrega:

  • Condições do trânsito, climáticas e da estrada; 
  • Atrasos na liberação, separação e envio do pedido;
  • Falta de produto em estoque;
  • Mau aproveitamento da distribuição da carga nos veículos;
  • Restrição de circulação de veículos;
  • Condições da frota;
  • Mau planejamento das rotas de entregas;
  • Alto índice de reentregas. 

A grande maioria desses problemas são gerados pela falta de uma gestão efetiva e a ausência de tecnologia nos processos. Diferentemente, do trânsito e das condições climáticas que não podem ser controladas. No entanto, com uma boa gestão fica mais fácil contornar esses imprevistos. 

Como reduzir o prazo de entrega?

Quando falamos em logística, o uso de tecnologia se tornou indispensável para as empresas que desejam manter-se competitivas e com uma alta performance. E não adianta ter tecnologia sem uma boa gestão de pessoas. 

Por isso, a modernização da gestão e a comunicação organizacional eficiente devem fazer parte da estratégia das empresas. Afinal, a qualidade da gestão de entregas é determinante para:

  • Cumprimento das metas diárias e periódicas;
  • Satisfação do cliente final;
  • Redução de custos operacionais;
  • Gerenciamento adequado da frota.

Confira algumas dicas para diminuir o prazo de entrega na sua empresa!

1- Distribuição dos pedidos (veículos e entregadores)

Pode parecer simples, mas organizar a distribuição dos pedidos ou mercadorias tem mais impacto do que se possa imaginar. Para exemplificar melhor, vamos separar em dois tópicos que representam situações diferentes, confira a seguir. 

Distribuição de cargas entre os veículos

A questão está relacionada diretamente com a capacidade do veículo e o volume do pedido. Quando organizado de forma correta, o carro pode levar uma capacidade maior diminuindo o número de viagens e otimizando o tempo de entrega.

Também vale ressaltar que o veículo deve ser carregado dentro da sua capacidade correta. Caso contrário, ele pode ter um gasto maior de combustível e um grande desgaste, aumentando o número de manutenções. 

Fazer esses cálculos manualmente são bem complexos, você precisa analisar a ocupação do carro, volume do pedido, peso, dentre outros. No entanto, existem softwares que auxiliam nessa função, mais conhecido como roteirizador

O sistema de roteirização realiza automaticamente todos os cálculos, considerando as características de todos os seus veículos e pedidos. 

Distribuição dos pedidos entre entregadores

É preciso ter o mínimo de organização para distribuir os pedidos entre os entregadores. Afinal, você não quer que seu entregador demore mais tempo que o normal realizando as entregas, certo?

Para entender melhor o cenário, vamos exemplificar com um serviço de food delivery. Muitas vezes, não há um bom aproveitamento dos motoboys durante a execução do serviço. 

Você possui dois entregadores e 30 pedidos para serem entregues. Você pede ao primeiro motoboy da fila que realize o máximo de entregas que puder, ele leva 20 refeições. Enquanto, o segundo entregador levará apenas 10. 

O que pode acontecer? O primeiro entregador vai demorar, os pedidos irão esfriar e alguns clientes podem reclamar pelo atraso. Outro ponto, se esses endereços forem todos em direções muito opostas?

Bom, vários problemas podem acontecer por uma distribuição mal elaborada. Novamente, um roteirizador otimiza essa distribuição entre os entregadores disponíveis, planejando a melhor rota de entrega.  

2 – Planejamento de rotas

Antes de entender o que é um planejador de rotas, você precisa saber que ele também é chamado de roteirizador. 

O roteirizador é um sistema composto por um algoritmo que executa diversos cálculos matemáticos, com o objetivo de criar o planejamento das rotas que sua frota irá percorrer, para fazer o deslocamento de forma mais eficiente, reduzindo o tempo, a distância e os custos operacionais.

Assim, o motorista não precisa se preocupar em encontrar o melhor caminho para chegar até os endereços. Ele já terá todo o trabalho planejado, como as previsões de chegada e caminhos traçados antes de começar as entregas, como também fará a rota mais eficiente possível.

A roteirização consegue otimizar desde o carregamento dos veículos, levando em conta limitações de peso e cubagem, o horário de trabalho dos motoristas, o tempo de descarregamento, prazo de entrega, entre outros. Isso não facilita apenas a vida do motorista, mas de toda operação de entrega e coleta. 

3- Monitore em tempo real

Saber a localização de cada veículo é importante para acompanhar o andamento das entregas ou saber se estão cumprindo as rotas planejadas. Além disso, é mais fácil gerenciar algum imprevisto. 

Por exemplo, imagine que em um dia com muito fluxo de entregas, um cliente liga querendo saber a hora aproximada que irá receber a mercadoria. Como saber em qual ponto da rota o seu motorista se encontra? Se você não acompanha em tempo real, fica bem difícil responder a esse questionamento.

Com um sistema de roteirização é possível acompanhar o status de cada entrega, desde o momento que o motorista sai até o retorno dele. Além de conseguir parametrizar o tempo de parada para um descarregamento.

4 – Comunicação com o cliente

“Seu pedido está a caminho” essa é uma das frases preferidas do cliente. Informar aos consumidores sobre o status da sua entrega pode oferecer uma melhor experiência. 

A comunicação com o cliente é crucial para criar um bom relacionamento. Saber o tempo médio de entrega é um ponto positivo, mas cumpri-lo também é fundamental para atender as expectativas. 

Por isso, para ter um processo mais transparente, medidas como enviar notificações sobre o status do pedido ou cliente poder acompanhar o deslocamento do entregador é um grande diferencial. 

Além disso, reduz o número de reclamações ou atendimentos querendo saber quando irá acontecer a sua entrega. 

5 – Manutenção da frota

Estar com a manutenção da frota em dia pode evitar sérias dores de cabeça. Imagina em um dia com bastante fluxo, o carro estragar por um problema de troca de óleo?

Por isso, fazer manutenções preventivas e revisar os veículos da sua frota é importante para não ter problemas na sua operação logística e, por fim, evitar atrasos no prazo de entrega. 

6- Indicadores de desempenho

“Não se gerencia o que não se mede”, provavelmente, você já deve ter ouvido essa frase do William Edwards Deming, ela faz total sentido. Ter informações sobre o processo de entrega é um grande diferencial. 

É com dados sobre cada etapa do processo, que se torna possível identificar falhas e melhorias para a empresa. O gestor precisa visualizar a logística do ponto de vista estratégico, acompanhar a operação para fazer ajustes e otimizar o trabalho.

Uma plataforma de entrega disponibiliza os dados sobre tudo que aconteceu naquela última milha. Com apenas alguns cliques é possível extrair informações valiosas para o sucesso da sua gestão de entregas.

O alto impacto causado pelo atraso nas entregas

O não cumprimento do prazo de entrega pode trazer impactos negativos para o negócio. O primeiro deles é a insatisfação do cliente, que pode nunca mais voltar a comprar com sua empresa ou ainda influenciar outras pessoas a não comprarem. 

Dependendo do negócio, o atraso pode causar até perda da qualidade do produto. Em um delivery, receber um alimento depois do prazo pode chegar frio, por exemplo. 

Além disso, o prazo de entrega afeta diretamente a possibilidade de um produto ser vendido ou não em um tipo de mercado.‍ No caso dos Estados Unidos, por exemplo, cada dia de entrega adicional diminui em 1,5% a chance de venda do produto no país. Ou seja, um produto que demora 5 dias para chegar aos EUA tem mais chance de sucesso que um produto que demora 10 dias.

Por isso, a importância em otimizar o tempo da entrega e fazer uma boa gestão de entregas. Isso pode ajudar a aumentar as vendas, fidelizar clientes e ainda ser o diferencial competitivo. 

Por que investir em tecnologia?

Todos os desafios relacionados à gestão de entregas podem ser facilitados com a tecnologia,  já que ela não só aprimora os processos como também otimiza o tempo e aumenta a produtividade.

O desafio, no entanto, é conseguir softwares adequados, que sejam realmente eficientes. Encontrar soluções compatíveis com a necessidade da organização e que atendam às demandas exige uma boa pesquisa dos gestores.

A Vuupt, por exemplo, é uma plataforma especializada em roteirização e gestão de entregas para você que possui seu motoboy/entregador próprio ou terceirizado. Com o nosso software, você vai poder planejar e criar rotas mais rápidas para seus entregadores. 

Acompanhe todo o seu processo de entrega em tempo real e saiba onde estão os entregadores e como eles estão se saindo. Notifique os seus clientes via SMS ou e-mail, permita com que eles rastreiem o seu entregador e avaliem (5 estrelas) o serviço de entrega. 

São inúmeras outras funcionalidades que, certamente, entregarão valor para sua empresa. Quer saber mais? Fale agora com um dos nossos especialistas. 

 

Torre de controle logístico: entenda a sua importância na operação de entregas

Torre de controle logístico serve para controlar informações da operação. Imagem com computador e servidores

As empresas que trabalham com entregas e desejam manter-se competitivas no mercado, devem dar uma atenção maior para sua logística. Em alguns modelos de negócio, a operação é tão complexa que a tecnologia é indispensável. 

Neste contexto, a torre de controle logístico desempenha um papel importante na gestão de entregas. Ela funciona como uma central de integração das informações da operação. Além disso, ela amplia a performance proporcionando melhores resultados. 

Continue a leitura e entenda como a torre de controle logístico ajuda a centralizar e coordenar os processos com mais inteligência. 

O que é uma torre de controle logístico?

A Torre de Controle, também chamada de Control Tower, consiste em uma central de integração, porque ela auxilia na conjunção de todas as informações para gerenciar os processos logísticos. 

Em resumo, a torre usa a tecnologia para atualizar informações de forma automatizada, com rastreabilidade e padronização. Com isto, a solução permite realizar de forma efetiva algumas tarefas, como por exemplo:

  • Planejar demandas;
  • Controlar status das entregas;
  • Envio de notificações;
  • Indicadores de performance da operação.

Em um único sistema, todos os dados são concentrados e processados, gerando uma análise importante. Tanto para identificar problemas e solucioná-los de forma ágil ou para criar novas estratégias para o negócio.

Quais são os pilares de uma torre de controle logístico?

Uma torre de controle logístico precisa de diferentes informações para manter o seu funcionamento correto. Mas para que alcance o resultado esperado é preciso de uma rede de apoio.

Para os especialistas em logística, uma torre de controle deve estar baseada em três grandes pilares: pessoas, processos e tecnologia. A seguir, entenda melhor o papel de cada um no processo. 

Pessoas: elas são responsáveis pela análise crítica e tomada de decisão a partir das informações e relatórios gerados pelas ferramentas tecnológicas. Além disso, são encarregadas de criar as estratégias de atuação e das resoluções de problemas.

Processos: a logística é uma área cheia de processos e, se eles não estiverem bem definidos ou alinhados, dificilmente a torre de controle será útil para gerir esses processos. Portanto, é importante que antes de criar a torre, os processos estejam bem desenhados e implementados

Tecnologia: soluções tecnológicas devem ser implementadas para dar suporte ao processamento de dados. Afinal, ela precisa de informações para funcionar. Por exemplo, a aplicação do ERP, TMS, sistemas de rastreamento e de comunicação com o motorista, todas com a finalidade de proporcionar uma visão em tempo real das operações.

As indicadores de desempenho que a torre de controle monitora 

O processamento de dados geram informações valiosas sobre a operação logística da empresa. Desta forma, a torre de controle logístico permite gerar relatórios gerenciais com indicadores importantes da sua operação para auxiliar na tomada de decisões. 

Com um sistema é possível extrair números importantes da operação logística como:

  • Tempo médio das entregas;
  • Número de falhas na entrega;
  • Veículos em trânsito;
  • Jornada de trabalho dos motoristas;
  • Entregas programadas x realizas;
  • Distância percorrida, de toda operação ou veículo.

É importante lembrar que cada empresa deve definir quais indicadores de performance precisa acompanhar, visto que cada operação é única. 

Com essas informações em mãos, a tomada de decisão é muito mais ágil e assertiva. Isso porque se torna possível visualizar com mais facilidade os erros da operação e também os pontos de melhoria. 

Conheça 5 indicadores de desempenho para sua gestão!

Benefícios ao adotar a tecnologia

É fato que ter todas as informações do processo concentrada em apenas um lugar traz inúmeras vantagens, porque isso traz uma visão mais dinâmica e completa do negócio. Além disso, há uma maior segurança dos dados e a tomada de decisões se torna mais ágil e assertiva.

Redução dos custos

Talvez, esse seja um dos maiores objetivos dos gestores logísticos. Ter uma operação eficiente e com o menor custo possível.  

Com uma visão holística da operação, os pontos de melhoria ficam mais perceptíveis e simples de otimizar.  Por exemplo, você consegue compreender melhor as rotas e aproveitar um veículo para outras entregas, ou até mesmo usufruir melhor da sua capacidade. 

Isso resulta em uma economia de tempo, redução de combustível e manutenção com a frota. 

Além disso, a torre de controle é possível criar planejamentos mais efetivos, melhorar o desempenho da equipe e ter dados confiáveis da sua logística. 

Acompanhe em tempo real

Com esse acompanhamento em tempo real é possível ter uma visão geral de toda cadeia de entregas e coletas. Desde o status da entrega, quantidade de remessas planejadas para um determinado motorista, previsão de conclusão, incluindo pausas e até atrasos na rota. 

Além disso, permite com que o embarcador, transportador e o cliente final possam ter acesso a todo o processo de entrega, com envio de notificações em SMS e e-mail. Portanto, isso gera maior segurança e aumenta o índice de satisfação. 

Agora que já conhece alguns benefícios de uma torre de controle logístico, está pronto para adotar essa metodologia na sua empresa? 

Clique aqui e fale com um dos nossos especialistas para conhecer melhor esta tecnologia! 

 

Conheça as 7 tendências logísticas para 2022

apresentar as tendências logísticas para 2022, a imagem apresenta um tablet, entregador, drone, armazém, caminhão

A tecnologia e a digitalização dos processos logísticos foram um dos assuntos mais evidentes neste ano. Com um consumidor cada vez mais conectado, as empresas que desejam crescer no mercado precisam se adaptar ao mundo online. 

Confira quais são as principais tendências logísticas para 2022!

Cenário do mercado de logística em 2021

O ano de 2020 foi marcado com muitas incertezas após a descoberta do Covid-19. No entanto, a crise trouxe uma grande aceleração do digital e impulsionou as empresas a aumentar sua participação no mundo online. 

Prova disso, foi o relatório do e-commerce no Brasil, apresentado em abril de 2021, pela Conversion,  apontou que o comércio eletrônico registrou, em março, mês que completou um ano de pandemia, a marca 1,66 bilhões de acessos, um aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano anterior. Comparando a fevereiro deste ano, o e-commerce teve um aumento de 11,05%. Foram analisados 15 setores, dentre eles, 10 tiveram um aumento de mais de 30%:

  • Importados (+91,72%);
  • Pet (+88,04%);
  • Casa & Móveis (+86,62%);
  • Farmácia & Saúde (+65,22).

O crescimento não foi apenas no e-commerce, uma pesquisa apresentada pelo site Terra, aponta que no primeiro quadrimestre de 2021, o transporte de carga no Brasil aumentou em 38% em relação ao mesmo período de 2020, segundo Índice de Movimentação de Cargas do Brasil, publicado pela AT&M. Ou seja, de R$ 2,1 trilhões em movimentações registrados no ano passado, o número saltou para R$ 3 trilhões entre janeiro e abril do atual ano.

O reflexo desse comportamento movimentou o setor para contratar mais pessoas. De acordo com levantamento mais recente do Painel do Emprego no Transporte divulgado pelo Jornal do Comércio, o segmento chegou ao final de setembro acumulando um total de 90.483 novas vagas de emprego no País. O saldo positivo é resultado das 449.481 admissões frente aos 358.998 desligamentos.

O Painel do Emprego no Transporte também traz dados por regiões e estados. Entre as cinco regiões brasileiras, o Sudeste acumulou a maior parte dos novos postos de trabalho, 50.957 vagas até setembro deste ano, seguido pela região Sul com 17.949, Centro-Oeste com 9.856, Nordeste com 8.478 e Norte 3.213 novos postos de trabalho.

As principais tendências logísticas para 2022

A perspectiva do mercado é que o setor logístico possa ter uma maior automatização dos processos, agilidade nas entregas, experiência do cliente e sustentabilidade. Entenda quais podem ser aplicadas ao seu negócio para otimizar os resultados. 

drones na logistica

1- Last mile 

O termo last mile ou última milha está cada dia mais sendo difundido no mercado logístico. O conceito é definido como o movimento do produto de um centro de distribuição até o destinatário final. Em resumo, a última etapa do processo logístico. 

Desta forma, ele está diretamente relacionado com a experiência do cliente. O consumidor quando realiza uma compra quer receber o pedido o mais rápido possível, agora não basta apenas isto. Ele também deseja acompanhar em tempo real todos os status relativos à entrega. 

Novamente, as empresas precisam se adaptar para entregar esse tipo de informação ao seu cliente. Mas, o last mile é ainda mais relevante para a logística. 

Leia mais: Tudo que você precisa saber sobre last mile

As tecnologias desenvolvidas para a última milha contemplam o planejamento de rotas eficientes, monitoramento da operação em tempo real, comunicação com o cliente, entre outros. Além de otimizar o tempo de entrega, os softwares para last mile reduzem os custos operacionais e realizam toda a gestão desta etapa.

A Vuupt é uma plataforma de last mile, o nosso software foi desenvolvido especialmente para realizar toda a gestão da última milha. Para conhecer a nossa plataforma, clique aqui e fale agora com um dos nossos especialistas. 

2- Entrega expressa e o comércio eletrônico 

Com o e-commerce em alta, o setor logístico está cada vez mais focado em inovações e soluções, principalmente, quando se trata da entrega do produto. Por exemplo, algumas empresas como Americanas e Amazon já realizam entregas expressas – o cliente recebe o produto até 1h depois da compra realizada ou no máximo no mesmo dia. 

Quando falamos sobre last mile, não podemos deixar de mencionar sobre as novas modalidades de entrega que vem surgindo. Tudo isso, para atender o consumidor o mais rápido possível e oferecer uma melhor experiência de compra. 

Por isso, surgem soluções como os lockers que são armários inteligentes que podem ser acessados somente por senha ou através de comandos. Eles servem para a retirada de mercadorias com segurança e comodidade para os clientes. 

As empresas também criaram os micro-fulfillment centers, são armazéns de pequena escala localizados em áreas urbanas. Esse modelo já vem sendo adotado por diversas empresas, de vários portes, devido às grandes vantagens que oferece.

Além de estar mais próximo do consumidor final, o micro-fulfillment center reduz os custos do last mile e requer um investimento bem menor para que seja implementado.

Com a pandemia, muitos varejistas acabaram transformando suas lojas físicas nesses mini hubs urbanos, para atender seus clientes mais rápido e fidelizá-los. 

Saiba mais sobre outras modalidades de entrega do varejo como o ship from store e o click and collect

3- Entregas por drones

Em 2020, os drones já estavam presentes nas tendências do setor logístico. No entanto, agora esse fato já está mais perto de se tornar realidade. 

O drone é um veículo aéreo não tripulado, seu controle é feito de forma remota. As entregas realizadas por este meio prometem diminuir os prazos e reduzir os custos com transporte

Não menos importante, os drones evitam problemas de trânsito e emissões de gás poluente como os veículos, além de manterem uma velocidade das entregas, mesmo que ainda em volumes menores.  

Algumas empresas já começaram a realizar os testes de entregas com drone, como o caso da farmacêutica Cardinal Health nos Estados Unidos.

4- Inteligência artificial 

A Inteligência Artificial (IA) é uma tendência que vem crescendo nos últimos anos em diversos mercados. No mundo logístico não seria diferente, porque as soluções em IA oferecem inúmeras possibilidades para melhorar as operações diárias. 

O conceito de robótica e automação é amplamente implementado na cadeia de suprimentos. Seu papel é auxiliar os trabalhadores em tarefas repetitivas e fisicamente desafiadoras. 

Além disso, o uso de soluções de reconhecimento de gestos em vez de teclados e mouses no processo de aquisição. Também inclui veículos autônomos projetados para navegar sem intervenção humana.

Apesar da inteligência artificial não ser tão explorada no Brasil, em 2022, a expectativa é estar mais presente, sobretudo frente às tecnologias avançadas que têm investimentos em várias áreas, como por exemplo: robótica, automatização, desenvolvimento de softwares e outros. 

5- Sustentabilidade

A sustentabilidade é um tema cada vez mais debatido na sociedade, isso não seria diferente no segmento logístico. Muitas empresas estão revendo suas políticas para obter operações mais sustentáveis. 

Um dos principais objetivos para a logística em 2022 é a redução das emissões de carbono e a diminuição dos resíduos de produção. Dentre dessa vertente estão algumas ações como adoção de combustíveis ecológicos, que diminui o nível de poluentes e menor ruído sonoro e, também, a adesão de veículos elétricos. 

Outro ponto importante é a otimização das rotas e o crescimento do uso de veículos pequenos para as entregas de last mile, tornando o processo mais ágil e economizando combustível. 

Além disso, a utilização de ferramentas para a gestão de entregas e coletas, permitem gerenciar melhor os parceiros e construir uma política sustentável contribuindo para o meio ambiente e a redução dos custos. 

6- Automatização dos processos logísticos

Quem trabalha com logística sabe que agilidade é essencial, mas não basta ter apenas um serviço de entrega rápido. Por exemplo, é importante trazer essa velocidade também para dentro do armazém, reduzindo o tempo de processamento de pedidos. Afinal, isso impacta diretamente no prazo de entrega.

Por isso, é preciso investir em suportes tecnológicos que proporcionem a integração de diferentes setores da empresa e processos, permitindo mais dinamismo para toda a operação. Além, é claro, de reduzir as atividades manuais que são mais lentas e passíveis de erros. 

A automatização dos processos logísticos é uma inovação que está diretamente relacionada à produtividade, redução de custos, organização de processos, redução de falhas, além de outros benefícios.

Outra vantagem é que a automatização de processos trata-se do armazenamento em nuvem (cloud computing), que traz mais segurança e facilita o acesso às informações. Isso porque todos os softwares são online, não exigindo o download, instalação e acesso a arquivo em um computador específico. Basta apenas ter uma conexão com a internet para utilizar o sistema. 

As vantagens competitivas desta solução são capazes de gerar novas oportunidades de negócio.

7- Experiência do cliente

A tecnologia é uma aliada para as grandes empresas, mas um dos pontos fortes são os dados gerados e a confiabilidade, pois oferecem uma profunda análise sobre o desempenho do negócio.

Com tantas informações em mãos é possível conhecer melhor o comportamento do consumidor. Além de algumas variáveis que impactam na sua decisão de compra, seja preço do produto ou frete, cumprimento de prazos da entrega, nível de satisfação, dentre outros.

Além disso, implementar um modelo de negócios mais focado no consumidor e adaptando a estratégia para cada cliente e produto, as empresas podem aumentar significativamente sua receita. Em resumo, entregar experiências personalizadas é uma das tendências logísticas para 2022 e pode ajudar a conquistar e fidelizar clientes.

Quais as expectativas do mercado de trabalho para o setor da logística em 2022?

Para acompanhar o crescimento do setor logístico, novas oportunidades de emprego devem surgir em 2022. Entre as vagas abertas, a área digital vem ganhando destaque. 

Em uma matéria publicada no site LogWeb, a professora Cristiane Ribas da ISAE Escola de Negócios aponta que  “a demanda por especialistas da área digital vai seguir em alta, pois é uma tendência que já não voltará atrás. As empresas que não investirem em tornar a experiência de seus clientes um sucesso não terão espaço neste mundo altamente veloz”.

Segundo ela, as áreas de marketing digital, vendas online, cadeia de fornecimento, Supply Chain e logística devem seguir em alta no próximo ano. “Profissionais de TI focados em infraestrutura, cloud solutions, softwares, e-commerce solutions e aplicativos também seguem com uma boa demanda”, afirma a especialista.

Como aplicar as tendências logísticas para 2022?

É fato que o setor logístico vem se tornando cada vez mais competitivo e tecnológico, para sobreviver ao mercado, as empresas precisam se adaptar a essa nova realidade. Não dá mais para “ignorar” as mudanças e exigências do consumidor. Afinal, tudo isso gera um grande impacto no faturamento. 

Com o mundo offline convergindo com o online, essa é a oportunidade para as empresas automatizarem os seus processos. Além, é claro, proporcionar uma melhor experiência multicanal e integrada para o consumidor (omnichannel).

A principal proposta das tendências logísticas para 2022 é trazer mais agilidade, eficiência, redução de custos e crescimento para a gestão. Além de auxiliar as empresas a obterem uma visão geral dos recursos favoráveis para o desenvolvimento do seu negócio.

Quais são suas apostas para as tendências logísticas para 2022?

Aprenda como reduzir o tempo de entrega do delivery

tempo de entrega do delivery: imagem de ícone de uma moto com caixa de entrega e relógio

A cada dia mais, o delivery vem se consolidando como uma parte importante da receita gerada pelos restaurantes. Entre os atributos que podem fazer com que um cliente dê a preferência para um estabelecimento estão: qualidade da comida, preços e o tempo de entrega.

Infelizmente, nem sempre é possível controlar fatores externos que afetam o tempo de entrega do delivery, como as condições de trânsito. Porém, você pode estruturar melhor sua operação para conseguir cumprir os prazos de entrega ou até reduzir o tempo. 

Continue a leitura para aprender mais sobre otimização das entregas! 

Serviço de delivery x Reclamações dos consumidores

A pandemia impulsionou o crescimento do serviços de delivery, segundo uma pesquisa divulgada pela CNN, houve um aumento de quase 250% no uso e instalação de aplicativos deste segmento em abril de 2020, comparado a março do ano anterior. 

Por outro lado, as queixas sobre o serviço cresceram. Segundo o site Reclame Aqui, aumentou em 124% as reclamações de atraso no delivery no primeiro semestre de 2020, comparando com o mesmo período do ano passado. 

Ainda segundo o Reclame Aqui, o principal aplicativo de entrega, o iFood, teve em torno de 10 mil reclamações no mês de fevereiro de 2020. Em junho, o número de reclamações dobrou – chegando a 20 mil.

Por outro lado, embora o iFood tenha o maior número de reclamações (já que também é um aplicativo muito demandado), a reputação da empresa é considerada “ótima”, com 100% das reclamações respondidas. 78% dos consumidores voltariam a comprar na empresa. 

Nesta mesma pesquisa foi constatado que o hambúrguer é o alimento com maior número de reclamações – 40%. Em seguida apareceu a pizza, com cerca de 15% e comida japonesa, com aproximadamente 8%. Pedidos errados ou incompletos representam cerca de 10% do total de reclamações.

Direitos do consumidor

O estabelecimento não tem apenas que lidar com as reclamações, mas ainda corre o risco de responder processos mediante a má prestação de serviço. Afinal, as entregas via delivery estão subordinadas às regras do Código de Defesa do Consumidor.

O Código do Consumidor respalda o cliente em diversas esferas para o delivery. Por exemplo, se um motoboy não entregar o pedido correto, configura-se má prestação de serviço e descumprimento de oferta (art. 35). Nesta situação, o consumidor tem o direito de exigir que a oferta seja cumprida, pedir um desconto ou cancelar o pedido, solicitando o estorno.

Outro ponto é referente aos atrasos da entrega, se a refeição chegar fria ou mal preparada o cliente não é obrigado a aceitar. Por isso, é tão importante organizar o seu delivery e atentar aos prazos acordados com os clientes. 

Clique aqui, leia mais sobre os direitos do consumidor. 

5 dicas para reduzir o tempo de entrega do Delivery

Quando o cliente solicita o serviço de delivery, ele gera diversas expectativas. A primeira é ser atendido rapidamente. Depois é ter a garantia do que comprou será entregue com o mínimo de qualidade e dentro do prazo estimado. 

O tempo de entrega do delivery é dado pelo preparo do alimento até a distância entre o estabelecimento e o endereço de destino. Portanto, deve-se considerar o prazo de entrega, desde o momento do recebimento do pedido até a conclusão da entrega. 

Por se tratar de um tempo médio, pode ser menor ou maior que o informado, mas é preciso ficar alerta para não atrasar constantemente.

Veja algumas dicas para diminuir o tempo de entrega do seu delivery!

#1 Tenha um controle de estoque 

Primeiro, você deve sempre ter todos os itens necessários no seu estoque. Não somente isso, eles precisam estar organizados para facilitar a localização, manuseio e reposição. 

Ter um controle do estoque ou área de estocagem bem distribuída e devidamente identificada, também impacta diretamente no tempo de entrega. Afinal, se tudo estiver funcionando normalmente, qualquer ganho de tempo de produção compensa o tempo adicional do entregador na rua. 

#2 Organize o seu atendimento

Agilidade e organização são palavras de ordem para um bom atendimento. Por exemplo, não adianta disponibilizar o WhatsApp para pedidos, se você não tem uma pessoa disponível para responder imediatamente. Por isso, escolha os canais de atendimento com cuidado e treine um colaborador para essa função. 

Outro ponto, um sistema ajuda bastante a otimizar o processo de recepção do pedido e ordem na cozinha. Afinal, anotar em papel pode perder, danificar ou faltar informações, assim o pedido pode ir errado, com atraso ou até mesmo esquecer de executá-lo. 

Sabendo quais são os pedidos, quantidade e endereços, toda a logística de entrega pode ser organizada. Rotas bem planejadas podem fazer com que diminua o tempo de entrega do delivery e aumente a produtividade dos entregadores. 

#3 Mantenha os padrões na produção do alimento 

Padronizar os processos na cozinha é sinônimo de redução de custos e ganho de tempo. Ter os ingredientes porcionados, usar fichas técnicas e ter fluxos de trabalho dentro da cozinha evita o desperdício de alimentos e economiza tempo.

Não esqueça de deixar as embalagens pré-montadas, talheres ou molhos separados, pode parecer simples, mas no momento de alto fluxo faz toda diferença esses minutos. 

Na prática, se todo o processo é conhecido e as “ferramentas” estão a disposição, dificilmente algo sairá fora do planejado.

baixar ebook de food delivery

#4 Hora de organizar as entregas e planejar as rotas

Em dias de muito movimento, saber quais pedidos estão próximos por endereço, qual entregador poderia levar ou saber se o cliente já recebeu o pedido. Controlar essas informações é complexo e confuso na rotina. 

Por isso, um sistema de gestão de entregas auxilia no planejamento de rotas otimizadas para serem mais ágeis e reduzir os custos. Também distribui automaticamente os pedidos entre os entregadores disponíveis ou até aqueles que estão retornando para base e já pode fazer uma nova entrega. 

Assim, o motoboy não perde tempo tentando calcular a rota mentalmente ou inserindo em aplicativo de GPS – que não mostra rotas otimizadas e ainda possui um limite de endereços. Porque isso gera muito atraso na saída da entrega. 

Além disso, um software de gestão de entregas vai mostrar em tempo real a localização dos motoristas, quais dias possuem maior fluxo de entregas, quantos km foram rodados e muito mais. 

Clique aqui, conheça mais funcionalidades de uma plataforma de gestão de entregas! 

#5 Notifique os clientes

A comunicação com o cliente é crucial para criar um bom relacionamento. Saber o tempo médio de entrega é um ponto positivo, mas cumpri-lo é fundamental para atender as expectativas. 

Por isso, para ter um processo mais transparente, medidas como enviar notificações sobre o status do pedido ou cliente poder acompanhar o deslocamento do entregador é um grande diferencial. 

Vuupt: plataforma de gestão de entregas para delivery 

A Vuupt é uma plataforma de roteirização e gestão/rastreio de entregas para você que possui seu motoboy/entregador próprio ou terceirizado. Com a Vuupt, você vai poder planejar e criar rotas mais rápidas para seus entregadores. 

Acompanhe todo o seu processo de entrega e saiba onde estão os entregadores e como eles estão se saindo. Notifique os seus clientes via SMS e e-mail, permite com que eles rastreiem o seu entregador e avaliem (5 estrelas) o serviço de entrega. São inúmeras outras funcionalidades que, certamente, entregarão valor no seu processo de entrega.

Clique aqui, fale agora com um dos nossos especialistas!

Dashboard logístico: como acompanhar os dados estratégicos da empresa

Dashboard logistico: imagem com homem mexendo em notebook e no fundo gráficos de resultados e financeiros

O dashboard logístico é um painel com os indicadores e métricas que mostram o desempenho de projetos e processos importantes para a empresa. Com esta ferramenta, os gestores conseguem obter informações atualizadas e em tempo real.

Na sequência do texto, falaremos sobre os benefícios, tipos e as melhores práticas que um dashboard de logística pode oferecer para os negócios. 

O que é um dashboard logístico?

Um dashboard é conhecido como um painel de informações ou painel de gestão, ele contém uma interface gráfica para que os usuários visualizem os indicadores e métricas importantes para a tomada de decisão. 

Em resumo, reúne-se uma grande quantidade de dados da empresa, transformando-os em indicadores de desempenho, com tabelas e gráficos.

O dashboard agrega valor ao plano estratégico da empresa e ainda orienta as decisões dos gestores, além de ajudar no desempenho da área logística. E também auxilia alcançar as metas e objetivos alinhados ao plano de negócios da empresa.

Quais as vantagens em adotar esta ferramenta de gestão?

O dashboard logístico é um instrumento que ajuda no progresso e inovação para as empresas. Isso porque os dados ficam expostos em apenas um local, o que proporciona identificar falhas e as necessidades de melhorias. 

Outro benefício é que os gestores não precisam lidar com um monte de planilhas e relatórios extensos, que mais complicam a rotina do que ajudam na tomada de decisão. Conheça as vantagens ao adotar um dashboard para o seu negócio! 

  • Otimização do tempo: permite que o gestor não gaste muito tempo elaborando relatórios, além de poder focar em outras demandas agilizando o processo. 
  • Maior transparência das informações: o dashboard logístico traz dados mais precisos e seguros, ainda fica disponível para todos que possuem acesso. 
  • Aumento da produtividade: é possível alinhar os processos de maneira que todos funcionem com eficiência, o que impacta nos resultados e produtividade. 
  • Melhoria na integração dos processos internos: assim os setores poderão ter conhecimento dos dados de outro, alinhando falhas e vendo pontos de melhorias. 
  • Redução de custos: o dashboard logístico permite maior controle do seu fluxo de processos, o que torna a redução de custos parte da operação, evitando também desperdícios e custos desnecessários.
  • Monitoramento em tempo real: o dashboard dá acesso a todas as informações em uma única tela e em tempo real, podendo identificar eventuais falhas e corrigi-las rapidamente.

Quais são os tipos de dashboard logístico?

Existem diferentes tipos de dashboard, sendo que cada um deles cumpre a função de atender determinado setor, com as suas atribuições e o que deve ser acompanhado. Conheça os principais tipos de dashboard logísticos! 

Dashboard da logística operacional 

Esse painel é voltado para a operação da empresa. Desta forma, ele possui métricas indicadores de desempenho de acordo com as atividades operacionais, por exemplo:

  • Custo de entrega dos pedidos;
  • Custo de Mercadoria Vendida (CMV);
  • Disponibilidade de veículos;
  • Tempo de ciclo do pedido;
  • Custos da operação.

Saiba mais! KPIs logísticos: 5 indicadores de desempenho para sua gestão.

Dashboard para a logística gerencial

O dashboard logística gerencial abrange as áreas táticas e estratégicas da empresa, pois ajuda a tomar decisões e determinar objetivos a longo prazo. 

O dashboard operacional contém a visualização de indicadores de desempenho que orientam decisões em curto e médio prazo feitas pelos setores internos. Por sua vez, o gerencial, exibe indicadores para decisões em longo prazo. Entre esses Key Performance Indicator (KPIs), estão:

  • Dados financeiros; 
  • Performance dos setores;
  • Fluxo de caixa;
  • Resultados das metas estipuladas.

Como implantar um dashboard logístico para a sua empresa?

Que o dashboard é algo essencial para a gestão logística você já sabe, mas qual é o melhor modelo de dashboard para sua empresa?

Antes de pensar como será o dashboard logístico, primeiramente, é necessário saber quais práticas devem fazer parte desse processo, veja a seguir. 

Definição de objetivos e identificação de problemas: realize um mapeamento das falhas que precisam ser corrigidas na operação logística. Também, defina os objetivos que desejam alcançar. Isso ajudará a dar um direcionamento sobre o que monitorar e aplicar de estratégia. 

Mapeamento dos dados: quais dados da operação serão coletados, como acontece essa coleta e quem será o responsável. 

Criação de indicadores: escolher os indicadores de desempenho e métricas que devem ser acompanhadas. Elas servem como referência para saber se uma ação está dando certo ou errado. 

Análise dos resultados: números coletados dos dados oriundos dos indicadores durante um determinado período para análise. 

Implantar melhorias baseada nos dados: criação de estratégias e projetos para resolver as falhas encontradas e otimizar resultados. 

Dashboard: manual ou automatizado?

Um dashboard pode ser acompanhado tanto por meio de planilhas (manualmente) como por softwares (automaticamente). Independente do meio, um dos principais fatores que deve ser observado é a qualidade da informação. 

Isso porque registros manuais tendem a ter baixa confiabilidade pelos eventuais erros de lançamentos, fórmulas incorretas ou até segurança nos acessos. Além disso, é preciso sempre alimentar as planilhas com mais informações e ainda montar um dashboard para compactar os dados e ficar visualmente mais fácil de interpretar.

Leia mais! Indicadores logísticos: como montar o dashboard na sua empresa

Por outro lado, um software para a gestão atua para corrigir esse problema, os registros estão consolidados em uma base e muitas das vezes, apresentam relatórios prontos. Em poucos cliques, é possível acompanhar a operação diariamente. 

Além dos relatórios emitidos, um software vai ter uma utilização ampla na operação logística como um todo, pois oferece possibilidade de planejar prazos de entrega, rotas, financeiro, dentre outros. 

Tecnologias para área de logística 

O dashboard logístico ajuda a empresa a adotar a cultura analítica e a gestão baseada em dados. Atualmente, muitas empresas fazem uso das tecnologias de dados, como: 

  • Inteligência artificial (IA);
  • Big Data;
  • Software business intelligence;
  • Enterprise resource planning (ERP).

Com essas ferramentas, as empresas conseguem acertar processos internos, fazer ajustes na estratégia, ver o desempenho dos colaboradores, aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, mensurar resultados e reduzir custos. 

Em resumo, a cultura analítica é parte fundamental das empresas inovadoras e se torna um grande diferencial competitivo. 

Vuupt: plataforma para gestão de entregas e coletas

A Vuupt é uma plataforma web e mobile de planejamento de rotas, controle e gestão de entregas, ideal para quem possui seu entregador próprio ou terceirizado. Com nosso algoritmo você cria rotas mais rápidas para seus deslocamentos, acompanha seus motoristas e os status de suas entregas em tempo real e ainda notifica seus clientes. 

Além disso, nossa plataforma possui um dashboard completo que reúne todas as informações da sua operação de entregas. Assim, você consegue ter dados sobre a performance dos motoristas, serviços realizados, avaliação dos clientes, previsão de custos e muito mais! 

Clique aqui para conhecer melhor a plataforma da Vuupt! 

 

6 motivos para investir em tecnologia para gestão de entregas

imagem de computador com ícones de carrinho de compra, caminhão, navio e internet. Homem na tela do computador com fundo de sistema e mexendo em computador. Mulher ao lado no celular e embalagens de entregas

Quando se pensa em melhorias de processos é quase impossível não pensar em investir em tecnologia. Na gestão de entregas, por exemplo, soluções online são capazes de transformar não somente a rotina da empresa, mas também a experiência dos clientes. 

Na logística, o objetivo é sempre melhorar processos, seja na aquisição de matéria-prima, armazenamento ou distribuição. O uso de ferramentas deixa os setores mais eficientes, trazendo mais competitividade para o negócio. 

Quando pensamos na mudança de hábito dos consumidores e na inovação constante do mercado, mas adotar um sistema tecnológico se torna um investimento necessário. Continue a leitura para descobrir o porquê a tecnologia irá transformar a sua gestão de entregas. 

O que é uma gestão de entregas?

Basicamente, a função da gestão de entregas é monitorar a carga em tempo real, desde que o caminhão saiu do centro de distribuição até o cliente receber o produto na sua casa. Apesar de parecer “simples”, realizar uma entrega é bastante complexo. 

Uma operação de entregas contempla diversos processos, como distribuir de forma otimizada a carga, planejar rotas, notificar o cliente sobre o status do pedido, entre outros. Com uma gestão bem executada, consegue-se melhorar, consideravelmente, a produtividade da empresa. 

A gestão de entregas não organiza apenas o processo, mas aumenta a produtividade e reduz os custos operacionais.

Conheça os problemas enfrentados em uma operação sem tecnologia

A melhor forma de relatar os problemas que ocorrem dentro de uma operação é pensando na prática. Então, vamos refletir com esse exemplo prático. 

O motoboy de uma farmácia possui 13 entregas, ao receber os produtos, ele ganha um papel com os endereços listados. Aqui, já temos a primeira complicação. 

O motorista precisa pensar na rota (caso ele conheça a região) ou lançar todos endereços em um GPS. Porém, esse tipo de aplicativo comporta apenas 9 endereços por vez. 

Neste caso, a rota já não acontece de forma rápida. Ele pode rodar mais que o necessário, gastando mais combustível e até atrasando as entregas. 

No caso que exija assinatura de recebimento do pedido, se o processo for manual pode ocorrer a seguinte situação: perda do canhoto, cliente alegando que não recebeu pedido e ainda no final do dia ter que catalogar todos eles e conferir as entregas. 

Também o cliente tem que ser incluído nesse processo, fornecer informações sobre a entregas proporciona uma melhor experiência de compra e até reduz o índice de reclamações. Afinal, ele não irá ligar para saber quanto tempo falta para entregar ou querer saber se o pedido já saiu. 

Não menos importante, o controle de toda operação em tempo real. Quando não há um sistema, a empresa não consegue dizer com precisão a localização dos motoboys, quais pedidos já foram entregues, quanto tempo falta para concluir uma rota, entre outros. 

Esses são apenas alguns exemplos de problemas recorrentes em uma operação de entregas que não possui um suporte tecnológico. 

Quando investir em tecnologia para a gestão de entregas?

Como foi dito no tópico anterior, a tecnologia é uma grande aliada na gestão de entregas. Investir em ferramentas permite que a empresa melhore sua rotina. Mas também, otimizar resultados, melhorar a experiência do cliente e a torna mais competitiva no mercado. 

Quando se trata de gestão de entregas, é possível definir alguns momentos pontuais em que a implementação tecnológica pode fazer uma diferença significativa para o seu negócio. Confira algumas dessas situações!

1 – Preciso padronizar e automatizar os processos

A simplificação acontece quando a empresa consegue tornar mais dinâmica e fluida a execução dos seus processos diários. Na gestão de entregas, esse tipo de otimização é mais do que bem-vindo.

A tecnologia ajuda a padronizar a operação. Na prática, com soluções inteligentes é possível tornar os processos mais uniformes, garantindo que todos os colaboradores realizem as suas atividades sem grandes complicações e de maneira mais nivelada.

Um exemplo de automação é o controle de comprovante de entregas digitalizado. Assim, todos da empresa conseguem acessar rapidamente o histórico para resolver eventuais dúvidas ou problemas com relação à entrega de produtos. Além de facilitar o trabalho do entregador para colher informações. 

2 – Quero planejar rotas de entregas eficientes

Um software para planejar rotas permite que essa atividade seja executada em poucos segundos, ganhando mais agilidade para a operação. Além disso, ele permite criar rotas com diversas variáveis como: prazo de atendimento do cliente, capacidade dos veículos, tipo de carga, restrições de bairros de entregas, dentre outros.

Assim, o seu entregador terá em mãos o trajeto mais rápido e com o menor custo para a empresa. 

3 –  Preciso monitorar as entregas 

Uma tecnologia para gestão de entregas permite monitorar toda operação em tempo real. Desta forma, é possível acompanhar o deslocamento dos motoristas, saber quais serviços foram finalizados e qual a previsão de entrega dos próximos.

Isso permite um maior controle de tudo que acontece em campo. Afinal, um monitoramento traz mais segurança para todos envolvidos na entrega. 

4 –  Quero melhorar a comunicação com os clientes

“Seu pedido está a caminho” essa é uma das frases preferidas do cliente. Informar aos consumidores sobre o status da sua entrega pode oferecer uma experiência melhor e uma transparência sobre os processos da empresa.

Além disso, reduz o número de reclamações ou atendimentos querendo saber quando irá acontecer a sua entrega. 

5 – Diminuir o número de reentregas 

As reentregas são um problema bastante comum, afinal, nem sempre o cliente está no endereço no horário que o motorista chega. Entretanto, não é porque é comum que deve ser ignorado, já que representa um aumento dos custos.

Um sistema de gestão de entregas informa o cliente sobre a previsão de chegada do produto. Além disso, ele também permite que você programe rotas de acordo com a disponibilidade do cliente.

Por exemplo, se uma empresa pode receber uma mercadoria apenas às 14h, você pode programar o roteiro do dia com essa especificação. Assim, o sistema irá calcular automaticamente e organizar todas as outras rotas, para que o entregador esteja no endereço e local indicado às 14h. 

6 – Preciso reduzir os custos da minha entrega

Hoje é praticamente impossível pensar em redução de custos sem a implementação de tecnologias. Porém, ainda há muitos gestores que insistem no argumento de que essas aquisições são tão custosas para o negócio que, ao final, não compensa.

No passado, de fato, o acesso à tecnologia era limitado a poucos, e toda empresa que desejasse contar com novas ferramentas precisava desembolsar altos valores. Mas esse é um cenário ultrapassado.

A tecnologia hoje é inerente à nossa sociedade. Atualmente, existem diversas plataformas bastante acessíveis para as empresas. Além disso, muitas trabalham com formato de planos, desta forma encaixa melhor na operação de cada negócio.

Um sistema para gestão de entregas permite que a empresa gerencie os custos da sua operação. Desta forma, o gestor possui uma visão mais ampla de onde são os maiores gastos e o que pode fazer para reduzir, por exemplo.

Outra questão é que com um planejamento de rotas mais eficiente, consegue reduzir bastante os custos. Seja aumentando a capacidade de entrega, diminuindo os gastos com gasolina, manutenção dos veículos, entre outros. 

Case de Sucesso: Veja como o Coxinha da Hora reduziu o valor da folha de pagamento usando a plataforma de gestão de entregas da Vuupt. 

Afinal, qual a melhor tecnologia para a gestão de entregas?

O ideal é que a empresa adote um sistema que contemple dois pontos principais: planejamento de rotas (roteirizador) e a gestão de entregas em si. Ambos, fornecerão uma ótima solução quando o assunto é entregas. 

Primeiramente, você precisa de um bom planejamento de rotas para conseguir cumprir todas as entregas e reduzir os custos. Segundo, a gestão vai te trazer um maior controle de tudo que acontece em campo, além de fornecer dados sobre a operação como: KM rodados, total de entregas, desempenho dos motoristas, avaliação dos clientes, entre outros.

Uma plataforma deve abranger essas duas funcionalidades, além de ser fácil de operar e contemplar todos envolvidos na operação. Isso porque o motorista precisa saber qual rota seguir, certo? Para isso, ele pode usar um aplicativo deste sistema, por exemplo. 

Por isso, pesquise bastante as opções do mercado e contrate empresas sérias e com referências. E o mais importante, observe sua operação e entenda quais suas necessidades e o que um sistema precisa resolver para sua empresa. 

Vuupt: plataforma de gestão de entregas e coletas 

A Vuupt é uma plataforma de roteirização, gestão e rastreio de entregas para você que possui seu motoboy/entregador próprio ou terceirizado. Com a Vuupt, você vai poder planejar e criar rotas mais rápidas para seus entregadores. 

Acompanhe todo o seu processo de entrega em tempo real e saiba onde estão os entregadores e como eles estão se saindo. Notifique os seus clientes via SMS, permita com que eles rastreiem o seu entregador e avaliem (5 estrelas) o serviço de entrega. São inúmeras outras funcionalidades que, certamente, entregarão valor para sua Black Friday. 

Quer conhecer mais a nossa plataforma? Clique aqui e agende uma demonstração gratuitamente. 

 

Black Friday e logística 2021: quais são as expectativas para a data?

black friday e logistica

Faltam poucos dias para iniciar o mês de novembro, algumas empresas já entram no clima e começam a fazer o “Esquenta da Black Friday”, colocando preços mais baixos para atrair a atenção do consumidor. Por outro lado, algumas lojas aproveitam para colocar as promoções apenas na tradicional sexta.

De qualquer forma, as expectativas são altas para a data. Principalmente, devido ao recorde de vendas no ano passado no comércio eletrônico. 

Afinal, o que esperar da Black Friday 2021? Quais são as tendências? Continue a leitura para descobrir o porquê investir na data e como preparar sua Black Friday e logística. 

Números da Black Friday 2020

A Black Friday aconteceu em um ano completamente atípico, porém, o resultado foi histórico. Com o crescimento de 4,8% do faturamento na sexta, totalizando R$ 3,1 bilhões transacionados. 

Somando o total de compras do dia principal mais o “esquenta”, foram gerados 10,6 milhões de pedidos, aproximadamente 20% a mais do que na edição de 2019.  Os meios de pagamentos mantiveram os mesmos em destaque, sendo o cartão de crédito (67%) e o boleto bancário (27%), segundo dados do report da Linux.

Um dado interessante é que no ano passado 57% das compras foram realizadas na internet. Isso registrou um aumento de 26% nas compras online em relação a 2019. 

Para mais dados da Black Friday 2020, acesse aqui.

Quais as expectativas para a Black Friday 2021?

Para a Black Friday 2021, a expectativa é que os consumidores estejam mais dispostos a comprar. Por outro lado, também estão mais exigentes. 

De acordo com a “Pesquisa Black Friday 2021”, sondagem anual da área de Pesquisa e Audiência do UOL para Marcas, em parceria com a MindMiners, 67% dos brasileiros pretendem aproveitar as promoções de Black Friday deste ano.

Setores em alta

Em 2020, houve uma redução maior no consumo de produtos de autocuidado, como cosméticos para a pele e os cabelos, mas registrou-se um aumento significativo de produtos relacionados a alimentos e bebidas. 

Em 2021, veja quais setores possuem maior intenção de vendas, apontada pela pesquisa da Conversion divulgado no portal IG. 

  • Celulares (66,67%);
  • Eletrônicos e Eletrodomésticos (60,68%);
  • Moda e Acessórios (40,46%);
  • Calçados (40,46%);
  • Casa e Móveis (25,93%) ;
  • Cosméticos (23,36%).

Comportamento do consumidor

Segundo uma pesquisa realizada pela Méliuz aponta que, no ano passado, mais de 50% dos entrevistados pretendiam aproveitar a Black Friday para comprar itens de necessidade do dia a dia. Mas em 2021, a ideia é outra, 64% dos respondentes declarou que espera comprar itens de desejo no período, ou seja, produtos considerados “sonhos de consumo”.

Portanto, isso demonstra uma tendência a ter um ticket médio maior de preço – como eletrodomésticos, televisores ou aparelhos eletrônicos.

Outro destaque é a expectativa de compra de presentes na data: 17,3% vão aproveitar a data e antecipar as compras de natal e 6,3% vão comprar presentes para outras datas comemorativas.

Critérios de compra e ticket médio

De acordo com um artigo da Infomoney, para 60,7% das pessoas, o melhor preço é o principal critério para compra, seguido de incentivos como cashback e cupons de desconto, com 13,4%.

O frete grátis é a motivação para 12,6% das pessoas, enquanto a reputação da empresa é decisiva para 6,5% dos consumidores. Ainda, outros 5,7% responderam que facilidade de pagamento, como crédito e juros baixos são os principais fatores.

Ainda, do total de entrevistados, 24,5% pretendem gastar entre R$ 1.000 e R$ 2.999 na data neste ano, enquanto 17,1% afirmam não ter um limite de gasto, por enquanto.

Métodos de pagamento 

Segundo a pesquisa “Retomada do Consumo 2021 para Inteligência de Mercado Globo”, a oferta de diferentes métodos de pagamento está entre os principais critérios de escolha dos consumidores: 4,1 de importância em uma escala de 1 a 5.

O cartão de crédito continua no topo da lista de preferências dos consumidores, com 48% para compras via desktop e 41% via smartphone (dados: SBVC). Também é importante ressaltar que o crédito parcelado é a escolha de 75% dos consumidores

O Pix não ganhou muito espaço na Black Friday passada, mas nesta já promete ter uma maior adesão. Segundo o Banco Central, até junho, já havia 6 milhões de negócios cadastrados no pagamento instantâneo. E não para por aí: nas empresas, o Pix conta com uma taxa média de crescimento bastante acelerada, de 57,5% ao mês.

Já entre os consumidores, é um método de pagamento consolidado. Ainda de acordo com o Bacen, 45% dos brasileiros adultos já usaram o método de pagamento alguma vez. Inclusive, já superou o número de TEDs, DOCs e de boletos liquidados no país.

Baixe agora, gratuitamente, um ebook sobre Black Friday e logística.

4 Tendências para a Black Friday em 2021

1 – Alta do comércio eletrônico

Pelos dados é perceptível que as compras onlines estão cada vez mais populares no país, e este ano novos recordes são esperados. Comparando os anos 2019 e 2020, pode-se perceber um aumento de 30% no faturamento do e-commerce na segunda quinzena de novembro. 

É um ótimo indicativo que as compras online irão, novamente, impulsionar o faturamento do varejo na Black Friday 2021. Então, a dica para quem vende online é investir no site ou plataforma de compra, para melhorar a experiência do consumidor e evitar problemas técnicos. 

2 – Foco na experiência do consumidor

O que não é muita novidade, mas vale sempre lembrar. Os consumidores estão cada dia mais exigentes com sua experiência de compra. Por isso, é bom ressaltar alguns aspectos fundamentais que o cliente espera na hora de fazer a compra no site:

  • Segurança;
  • Agilidade;
  • Transparência durante o processo;
  • Entrega rápida;
  • Preços competitivos.

Uma boa experiência de compra pode garantir a fidelização do cliente e criar uma imagem positiva da empresa no mercado. 

3 – Atendimento eficaz

O atendimento está diretamente ligado com a experiência do consumidor. Com o e-commerce em alta, sua empresa também deve estar preparada para realizar o atendimento neste canal. 

Afinal, em uma loja física, o atendimento é imediato para tirar as dúvidas ou resolver problemas. No meio digital, o cliente é ainda mais imediatista, por isso, solucione rapidamente as pendências.  

4 – Entregas rápidas

Um prazo de entrega longo ou atrasos pode ser uma complicação para a empresa. Mas essa demora não agrada o cliente, tanto que o volume de reclamações por atrasos aumentou 84,6% em 2020 em relação a 2019.

Ou seja, não negligencia esta etapa final da logística, ela é tão importante quanto vender. Desta forma, procure planejar e organizar a sua operação logística para que ela seja ágil e com o mínimo de erros possíveis. Uma dica é diversificar as opções de transporte. 

Novamente, reforça a importância da Black Friday e logística.

Black Friday e logística: como organizar a operação?

Planejamento é a palavra de ordem para uma Black Friday de sucesso. Sabemos que não basta vender, existe toda uma operação por trás. 

O primeiro passo é analisar o seu histórico de vendas dos anos anteriores. Faça um levantamento das vendas, quais produtos foram mais procurados e os mais vendidos para explorar durante o período promocional, pois eles têm o maior potencial para a lucratividade. 

Sabendo quais produtos são mais vendidos, você consegue fazer um estoque maior deles. Assim, não corre o risco de perder vendas ou não entregar produtos por falta de mercadoria. 

Não esqueça de definir os preços e descontos para que não haja prejuízos. Clique aqui e confira mais dicas sobre a precificação. 

Prazo de entregas

Black Friday e logística andam praticamente juntas! Afinal, até o produto chegar ao destinatário existe todo um caminho, que envolve separação da mercadoria, emissão de nota fiscal, preparo da embalagem, postagem e transporte. 

Com o maior volume de vendas da Black Friday, esse processo pode ficar um pouco mais longo que o normal. Com isso em mente, lembre-se de informar prazos realistas para os seus clientes. 

Uma dica é incluir alguns dias extras no prazo de entrega, de forma que cubra todas as etapas. Mas sem exageros, já que um prazo de entrega muito longo pode fazer o comprador abandonar o carrinho.

Entrega própria ou terceirizada?

Não existe uma resposta certa para essa pergunta, tudo dependerá do fluxo de vendas da sua empresa. O ideal é diversificar e ter mais possibilidades para conseguir cumprir os prazos de entrega e reduzir o tempo. 

Muitas empresas estão usando novas modalidades como: click and collect (pontos de retirada) ou lockers (armários inteligentes). Saiba mais aqui.

Banner com tablet com imagem de homem carregando caixa, mensagem dizendo para baixar um ebook sobre gestão de entregas para a Black Friday

 Planeje rotas de entregas eficientes

Criar uma rota de entrega estruturada é um desafio enfrentado por empresas de diversos segmentos e perfis. Basicamente, quanto mais planejamento existir, melhores serão os resultados logísticos. 

Esse planejamento não estabelece apenas as melhores rotas de entrega, mas também otimiza o tempo, prepara estratégias para eventuais imprevistos, prevê custos e, consequentemente, melhora a satisfação dos clientes

Como no caso da Black Friday o volume de entregas é maior, sua operação será mais complexa, tornando muito difícil a execução manual dessa atividade. A solução então é automatizar o processo.

Conheça a Vuupt, plataforma de gestão de entregas e coletas. 

Monitore em tempo real as entregas

Saber onde seus motoristas estão ou andamento dos pedidos é fundamental para uma boa gestão. Existem softwares que trazem essa informação com precisão ou aplicativos específicos para roteirização. Com ele, você irá conseguir acompanhar em tempo real: 

  • A localização dos motoristas; 
  • Quais pedidos já foram entregues; 
  • A previsão de entrega dos pedidos em rota; 
  • O tempo de parada em cada endereço. 

Vendo esses dados, você poderá encontrar falhas na operação e corrigi-las com mais agilidade, além de implantar pontos de melhoria. Por isso, a automatização do processo traz inúmeros benefícios. 

Informe o status da entrega para os clientes

“Seu pedido saiu para entrega” essa é uma das frases preferidas do cliente. Informar aos consumidores sobre o status da sua entrega pode oferecer uma experiência melhor de compra. 

Além disso, existem outros benefícios durante essa simples notificação. Por exemplo, pode reduzir o número de chamados no atendimento para saber se o prazo de entrega irá ser cumprido. 

Outro ponto é a redução de reentregas, o cliente sabendo que o pedido está em rota e a previsão de horário, pode diminuir o número de tentativas de entrega. Em contrapartida, sua empresa economiza em tempo e dinheiro, afinal é menos uma rota a ser feita.

Vuupt: plataforma de roteirização e gestão de entregas

A Vuupt é uma plataforma de roteirização, gestão e rastreio de entregas para você que possui seu motoboy/entregador próprio ou terceirizado. Com a Vuupt, você vai poder planejar e criar rotas mais rápidas para seus entregadores. 

Acompanhe todo o seu processo de entrega em tempo real e saiba onde estão os entregadores e como eles estão se saindo. Notifique os seus clientes via SMS, permita com que eles rastreiem o seu entregador e avaliem (5 estrelas) o serviço de entrega. São inúmeras outras funcionalidades que, certamente, entregarão valor para sua Black Friday. 

Quando a Black Friday e logística estão aliadas é sinônimo de sucesso. Por isso, não deixe para planejar em cima de hora. Clique aqui e fale agora com o nosso time de especialistas. 

 

Roteirização automática de cargas: garanta mais eficiência para a logística

Roteirizacao automatica de cargas

A roteirização automática de cargas se tornou essencial para as empresas. Além disso, ela é muito recomendada pelos especialistas, pois é um grande diferencial competitivo. 

Automatizar o processo traz mais eficiência para logística, porque em apenas alguns segundos permite a montagem da carga. O que dispensa um profissional dedicado apenas para essa atividade, além de ser menos passível os erros de cálculo. 

Mas ainda existem muitos benefícios, continue a leitura deste artigo para entender o conceito de roteirização automática de cargas, suas vantagens e como implementar no seu processo! 

Por que não é mais recomendado fazer a roteirização de cargas manualmente?

Uma roteirização mal elaborada não interfere apenas no aproveitamento da capacidade do veículo. Mas, também, na cadeia de suprimentos, para os clientes e todo desenvolvimento da estratégia logística. 

Na rotina, o planejamento das rotas que serão percorridas para as entregas faz toda a diferença. Inclusive, impacta diretamente nos gastos e/ou lucratividade da empresa. 

Para mostrar a pouca efetividade do trabalho manual, vamos relembrar o fluxo básico envolvido neste modo de trabalhar. Em resumo, ele se divide em três etapas: compilação dos dados, planejamento e cálculo de custos. Veja os tópicos a seguir. 

Reunindo os dados 

A primeira etapa é compilar os dados, normalmente são extraídos de diferentes planilhas do Excel. Posteriormente, haverá algumas perguntas que precisam ser respondidas em relação aos dados de entrega, prazo, número de pedidos, tamanho e formato da carga, tipo de transporte, entre outros. 

Além disso, outras informações precisam ser consideradas como: o número de pedidos, tempo de carga e descarga ou até a restrição do tipo de veículo para uso. Depois de reunir todos esses dados, começa a fase do planejamento. 

Planejamento

A finalidade do planejamento é encontrar uma rota mais rápida que minimize os recursos necessários e a distância percorrida. Porém, para obter uma entrega otimizada o planejamento da rota não basta, outros fatores estão envolvidos. Vamos a um exemplo! 

Uma pessoa precisa pensar qual a maneira ideal de alocar 800 pontos de entrega para 45 veículos. Ao mesmo tempo, é preciso considerar algumas questões como: aproveitar ao máximo a capacidade da frota, os diferentes tipos de veículos, janela de atendimento, número de depósitos, condições do tráfego, horário de trabalho do motorista e muito mais. 

Neste contexto, percebe-se que são muitas variáveis incluídas na hora do planejamento. Agora imagina fazendo tudo isso manualmente? É bastante complicado. 

Calculando os custos 

Não menos importante, avaliar quais custos são envolvidos na operação. Basicamente, existem dois tipos: o fixo e o variável. 

Os custos fixos são calculados com base na quantidade de veículos utilizados na frota. Já  os custos variáveis ​​são calculados por meio do custo por quilômetro para cada tipo de veículo por dia.

Por fim, essas informações serão utilizadas para calcular o tempo da frota e a utilização da carga. Após um longo processo, finalmente, pode finalizar o planejamento oficial da rota. 

Afinal, compensa fazer uma roteirização manual?

Pelos tópicos anteriores, fica explícito a complexidade de planejar rotas manualmente. Além do desgaste físico e o tempo desprendido pelos dos profissionais envolvidos, ainda há riscos de erros e retrabalhos que, com toda certeza, impactam nos resultados financeiros e na satisfação dos clientes. 

Em resumo, por mais que exista um profissional dedicado para isso, a roteirização automática deve ser encarada como meta e melhoria da empresa. No caso de um volume muito pequeno, o trabalho pode até ser feito manualmente. Mesmo assim, um sistema pode agregar bastante valor para a operação. 

Atualmente, existem muitos softwares que são acessíveis e com planos que se encaixam para a demanda de empresas com operações mais enxutas. Clique aqui para conhecer os planos da plataforma da Vuupt. 

O que é roteirização automática de cargas?

A roteirização automática é o planejamento das cargas que a frota irá transportar para realizar a entrega de mercadorias com auxílio de um software especializado. Um sistema de roteirização irá fazer, de maneira automatizada, o planejamento da rota, a montagem das cargas e distribuição com todas as suas particularidades, considerando a ação de trânsito e muito mais. 

Se na roteirização “tradicional” tudo era feito de forma manual, na roteirização automática o sistema é desenvolvido para essa função. E o melhor, com o mínimo de intervenção humana. 

ebook de roteirizacao

Funcionalidades de um software de roteirização 

Falando de forma prática, o software roteirizador automatiza as decisões para reduzir o tempo, aumentar a produtividade e reduzir os gastos operacionais. Veja alguns exemplos das funcionalidades proporcionadas por um sistema de roteirização:

  • Criar parâmetros operacionais

O roteirizador considera diversas variáveis para criar uma rota como: capacidade de veículos, tipo de carga, múltiplos depósitos, prioridades, pausas e muito mais! 

  • Distribuição das entregas entre os veículos

Definindo as características dos veículos, o roteirizador distribui a carga automaticamente entre a frota, aproveitando ao máximo sua capacidade. 

  • Estimativa da quantidade de veículos

Preveja o volume de entregas e o tempo de execução, o roteirizador informará o número de veículos necessário para realizar o serviço de entrega. 

  • Previsão de atendimento 

É possível definir o horário de disponibilidade dos clientes para receber a entrega no horário desejado. Desta forma, o sistema calcula a rota para atender os serviços dentro da janela de atendimento especificada. 

  • Planejamento das rotas

Em poucos segundos, o sistema calcula o melhor trajeto para a frota. O objetivo do roteirizador é ajudar a reduzir o tempo de entrega, a distância percorrida, aumentar a produtividade e reduzir os custos. 

  • Previsão de custos 

Um sistema consegue calcular os custos da operação, geralmente é baseado na distância de deslocamento e nos custos gerais envolvidos em cada um dos veículos.

Clique aqui e conheça algumas funcionalidades do roteirizador da Vuupt. 

Quais são os benefícios da roteirização automática de cargas?

Agora que você já sabe como a roteirização automatizada funciona, confira algumas vantagens ao implantar o sistema no seu negócio.  

Ganhe tempo e produtividade

O tempo gasto para planejar cargas e pensar no processo de entrega pode ser um pouco moroso fazendo a atividade de forma manual. Quanto mais tempo se gasta nisso, menor é a produtividade de todos os envolvidos, do planejamento à execução operacional.

Com uma solução de roteirização automática, é possível diminuir esse tempo e fazer entregas mais rápidas e eficientes. Isso eleva a satisfação dos clientes, favorece a reputação da empresa, aumenta a produtividade e pode aumentar a lucratividade.

Mais competitividade 

Empresas que atuam com roteirização automática são mais inteligentes e competitivas. Elas conseguem planejar e executar sequências otimizadas de rotas de entrega, têm mais poder de análise das disponibilidades dos clientes, dos tempos de atendimento, da capacidade dos veículos, do desempenho dos condutores e muito mais.

Em resumo, roteirizar cargas e planejar a entrega deixa ser um processo complexo. A automação torna tudo mais simples, evita erros, traz mais produtividade e melhores resultados. 

Monitore a operação em tempo real

Um software roteirizador não vai ajudar apenas a planejar a melhor forma de transportar a carga, mas também acompanhar todo o processo de entregas. Um sistema permite acompanhar cada detalhe em tempo real.

Por exemplo, quando um motorista sai do centro de distribuição é possível acompanhar a sua localização, saber quais entregas foram feitas, qual o tempo estimado para a próxima e até mesmo se ele gastou mais tempo descarregando que o previsto. Isso permite um maior controle de todo processo logístico. 

Redução de custos e ganho de agilidade

Com rotas mais organizadas é possível diminuir o custo de combustível, garantido que a frota percorra o menor trajeto. Outro ponto, é que a roteirização possibilita uma organização maior da mão de obra, se adequando a jornada de trabalho dos motoristas e diminuindo os custos com horas extras. 

Um gasto muito alto é com a manutenção da frota, se um veículo já demanda revisão normalmente, imagina ele rodando mais que o necessário. Com um plano de rotas, o carro vai ser aproveitado de uma melhor forma, seja percorrendo uma quilometragem menor ou até transportando apenas a sua capacidade real, reduzindo os desgastes e, consequentemente, a sua manutenção.

Dessa forma, é possível aumentar as margens de lucro e também ter capacidade para negociar descontos em determinadas negociações — algo impossível de se fazer quando se trabalha com custos elevados.

Conclusão 

É fato que o planejamento de cargas e traçar rotas é um processo bastante complexo, tanto que muitas empresas pequenas ou grandes estão optando por automatizar essa atividade. Com um mercado cada vez mais competitivo e exigente, o planejamento manual não é o mais adequado. 

A etapa de entrega é considerada uma das mais caras da logística, chegando a quase 53% do custo total do envio do produtosegundo dados da Business Insider. Por isso, reduzir os custos com entregas tem sido a preocupação de muitas empresas. 

Por outro lado, um software não auxilia apenas na automatização dos processos. Além disso, ele colabora para uma gestão mais efetiva por trazer números sobre a operação. A partir disso, os gestores podem identificar erros e otimizar resultados. 

Sua empresa já está preparada para dar o próximo passo e adotar a roteirização automática de cargas? Para saber mais, clique aqui e fale com o nosso time de especialistas. 

 

Sistemas para logística: saiba a diferença entre ERP, TMS e WMS

sistemas para logística - imagina com computador com tela de dados aberta

A tecnologia passou a ser uma ferramenta importante na nossa rotina, no mundo logístico não seria diferente. Seja em atividades simples ou processos complexos, ter um sistema auxilia as empresas a otimizar o tempo e reduzir os custos.

Entre as tecnologias, pode-se destacar os sistemas para logística ERP, TMS e WMS. Neste artigo, vamos explicar como funciona cada um, quais são as diferenças e como essas ferramentas podem ajudar na logística do seu negócio. 

Conheça os sistemas para logística ERP, TMS e WMS

Basicamente, todas essas ferramentas são usadas na gestão logística. Cada uma delas possui um papel importante nos negócios. Por isso, é importante que o profissional de logística conheça o significado das siglas dos sistemas ERP, TMS e WMS. 

  • ERP significa Enterprise Resource Planning, traduzindo para o português como Sistema Integrado de Gestão Empresarial. Essa tecnologia também é conhecida como Planejamento de Recursos Empresariais. 
  • TMS significa Transportation Management System, em português é conhecido como Sistema de Gerenciamento de Transporte. Também é popularmente chamado de Sistema de Gestão de Transporte e Logística. 
  • WMS significa Warehouse Management System. Em português, quer dizer Sistema de Gerenciamento de Armazém. 

A seguir, vamos explicar a funcionalidade destes sistemas para a logística. 

O que é um sistema ERP?

Um ERP gerencia informações referentes aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas. O objetivo é centralizar e gerir o fluxo de informações integrando diferentes setores da empresa, o que possibilita mais agilidade, eficiência e maior confiabilidade dos dados por estarem unificados em um único sistema. 

Essa é uma solução que pode atender departamentos como financeiro, compras, marketing, logística, vendas, entre outros. Conheça as principais funcionalidades do ERP:

  • Controle de produção;
  • Gestão financeira e contabilidade; 
  • Gerenciamento de vendas;
  • Controle de estoque;
  • Integração do negócio;
  • Entre outros.

O ponto positivo é que o ERP facilita organizar o negócio como um todo, proporcionando um melhor acompanhamento no dia a dia e automatizando diversas tarefas. Além disso, o sistema ERP pode ser expandido no formato de módulos, conforme a necessidade dos setores da empresa. 

O que é um sistema TMS?

O TMS é um software feito para melhorar o processo de transporte de suprimentos e produtos da empresa. Em resumo, ele permite gerenciar todo o transporte do negócio controlando parte da operação logística que envolve a movimentação de cargas. 

Veja alguns exemplos de funcionalidades!

  • Expedição de cargas;
  • Controle de manutenção da frota;
  • Planejamento de transporte;
  • Gestão de documentos;
  • Simulação de fretes; 
  • Custos do transporte;
  • Entre outros.

O TMS pode ser dividido em módulos, tornando possível montar um sistema de gerenciamento focado na necessidade da empresa. 

Por outro lado, apesar de muita aplicabilidade, para obter maior eficiência o TMS deve ser integrado com um sistema ERP. Por exemplo, ao emitir um CT-e ou NFS-e, a integração financeira, fiscal e contábil ocorrerá automaticamente. 

O que é um sistema WMS?

O WMS é uma ferramenta importante para a gestão da cadeia de suprimentos (supply chain management) e tem como finalidade controlar estoques e permitir que o armazém seja automatizado. Desta forma, é possível definir as localizações dentro dos depósitos, viabilizando a automação das operações.

Esse acompanhamento é feito por meio de códigos de barras, identificação por radiofrequência, entre outros métodos. Assim, o status da carga pode ser sempre atualizado e a empresa monitora-lo. 

Veja algumas funções do WMS!

  • Controle de processos de inventário;
  • Abastecimento das linhas de produção;
  • Gestão do armazenamento e transferências de itens;
  • Controle de envios e recebimentos de mercadorias;
  • Manutenção da linha de produção;
  • Entre outros.

Além disso, a integração com sistemas ERP permite processar pedidos, devoluções, emissões de NF-es e vínculos com a parte financeira. 

Vuupt: plataforma SaaS para gestão da última milha 

A Vuupt é uma plataforma focada na roteirização, execução, análise e rastreio da última milha. Oferecemos funcionalidades para diferentes tipos de mercado que precisam de uma gestão completa para suas entregas, coletas e deslocamentos. Com a plataforma você irá planejar, acompanhar, interagir e otimizar todo processo em tempo real.

Quer entender melhor como funciona a nossa plataforma? Clique aqui e fale com um dos nossos especialistas.